segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

O amor tudo supera



Ele adorava me acordar com uma ligação. Não importava a hora que ele acordasse, ele tinha que me ligar. Desejando-me um bom dia. E eu, com aquela voz de sono e ás vezes até de mau humor desejava não um bom, mas um excelente dia pra ele. A sua voz era o meu despertador. Ouvir aquela voz me animava pra mais um dia de trabalho. Não interessava se eu tinha mil e um trabalhos e relatórios pra entregar, a sua voz me dava coragem e força pra continuar.
Como a gente não podia se ver todos os dias, o celular era nossa ligação, era o elo que tinha entre nós.  429 quilômetros nos separavam. Sim, nós nos morávamos na mesma cidade. Nem no mesmo estado. Tínhamos nos conhecido em uma festa de uma amiga minha. O Gabriel, o carinha que adorava me acordar com uma ligação, era primo do namorado da minha amiga. Eu digo pra todos que foi a melhor festa da minha vida. Sim, porque lá eu conheci o garoto do sorriso mais bonito. Do olhar que mais brilhava. O garoto palhaço que me conquistou com suas piadas. Piadas que ninguém dava risada, só eu. Eu com certeza estava muito encantada, então provavelmente riria de qualquer coisa que me falassem!
Naquela noite ele me levou pra casa e eu dormi pensando no beijo que ele tinha roubado de mim. Dormi pensando nele. Foi engraçado que ele não pediu meu telefone nem email. Nada. E eu também não pedi nenhuma informação dele. No dia seguinte, liguei para a minha amiga pra perguntar sobre ele e fui descobrir que ele tinha ido embora uma hora antes. Chorei. Chorei muito. Eu pensando que tinha encontrado o homem da minha vida.
Porém eu não estava enganada em relação a isso. Uma semana depois eu recebo um sms. “Ta a fim de sair essa noite? Tive que voltar pra te ver de novo e pedir seu telefone pessoalmente. Voltar e fazer o certo. Gabriel.” Eu não estava acreditando. Ele tinha voltado. Rapidamente respondi o sms com um simples sim. Foi tudo o que consegui digitar.
E naquela noite ele me levou pra jantar. Conversamos muito. Eu dei risada das piadas sem graça novamente e ele roubou outro beijo quando foi me levar pra casa. Só que depois do beijo roubado, ao invés dele ir simplesmente embora, ele pediu o número do meu telefone e o meu email. Realmente ele voltou e fez o certo dessa vez.
O Gabriel ficou uns dias por aqui e depois teve que voltar pra sua cidade. Sim, eu chorei de novo. Mas pelo menos dessa vez ele tinha meu telefone e o email. E desse modo ele me acorda todas as manhãs com o bom dia. O melhor bom dia que eu poderia receber. E é na internet que eu viro a noite falando com ele. Ouvindo piadas novas “super engraçadas”. E umas vezes por mês, sempre que ele pode, ele vem me acordar com um bom dia e um buquê de flores pessoalmente! E apesar de toda a distância que nos separa, o nosso amor é verdadeiro e duradouro. Afinal, o amor supera tudo!