sexta-feira, 20 de maio de 2011

Música do dia



Vem me socorrer


Não tenho um tom
Não tenho palavras
Não tenho acorde que
Me socorra agora
Tudo foi embora
Só tenho você
Havia um silêncio
Que mostrou os meus vícios
Me agarro contigo
Vem me socorra agora
Tudo foi embora
Só tenho você amor
Agora
E essa não é mais uma canção de amor
Não, não, não
Eu canto pra ti
Sei onde estou
Olhando pra mim posso saber
Que nada sou
Eu grito pra ti oh Deus
Vem me socorrer
Olhando pra mim posso saber
Que nada posso fazer

Palavrantiga


Quem sou eu ?



"Ela é uma moça de poses delicadas, sorrisos discretos e olhar misterioso. Ela tem cara de menina mimada, um quê de esquisitice, uma sensibilidade de flor, um jeito encantado de ser, um toque de intuição e um tom de doçura. Ela reflete lilás, um brilho de estrela, uma inquietude, uma solidão de artista e um ar sensato de cientista. Ela é intensa e tem mania de sentir por completo, de amar por completo e de ser por completo. Dentro dela tem um coração bobo, que é sempre capaz de amar e de acreditar outra vez. Ela tem aquele gosto doce de menina romântica e aquele gosto ácido de mulher moderna.”
Caio Fernando Abreu

quinta-feira, 19 de maio de 2011

Sonhe





"Sonhe com o que você quiser. Vá para onde você queira ir.
Seja o que você quer ser, porque você possui apenas uma vida
e nela só temos uma chance de fazer aquilo que queremos.
Tenha felicidade bastante para fazê-la doce. Dificuldades
para fazê-la forte. Tristeza para fazê-la humana. E
esperança suficiente para fazê-la feliz."
Clarice Lispector

Nova fase ?



Os meus dezoito anos chegaram. Os tão sonhados 18 anos ? Talvez,pode ser. Mas acho que não vai mudar muita coisa na minha vida. Posso começar a dirigir agora, ir à festas sem ficar pedindo autorização dos meus pais, viajar sem ninguém me perguntar onde está a autorização do meu responsável e talvez mais uma porçaõ de coisas. 
Só que existem muitas coisas que eu não vou mudar. A minha "hora infantil" eu não mudo, não vou parar de brincar com as crianças só porque sou maior de idade, a alegria das crianças me contagia e isso é fato ! Existem ações e atitudes na minha vida que eu não vou mudar, independente da idade. 
Porém, quando os 18 anos chegaram, eles me levaram a pensar uma porção de coisas.Será que uma nova fase da minha vida está chegando. Um dos meus sonhos é morar sozinha, mas não sei se conseguiria viver longe do meu porto seguro, minha família. Talvez nesses meses que restam eu possa ir pensando bem e ver o que é melhor pra mim. Abrir mão do meu sonho está em ultimo plano. 
Não quero olhar para trás no futuro e ver que não fiz muitas coisas por medo. Quero que esse medo desapareça da minha vida, desapareça e me deixe em paz. Com essa nova "fase" quero sonhar mais do antes, planejar mais do que antes e viver mais do que antes. Viver o que até agora eu tive medo de viver. Porque o que eu NUNCA vou abrir mão na minha vida é o direito de SONHAR e ACREDITAR !

quarta-feira, 18 de maio de 2011

I- Chegada e recomeço.




Depois de chegar de uma longa viagem à Paris o que eu mais queria era tomar um banho quente e me enrolar  nos cobertores tomando um delicioso chocolate quente. Cheguei no prédio e peguei várias cartas que o  porteiro me entregou. Quando entrei no meu apartamento, no meu lar doce lar, uma música veio em minha mente: "estou de volta ao meu aconchego,trazendo na mala bastante saudade...". Sim,eu estava com saudade do MEU apartamento.
Joguei as cartas que tinha pegado lá embaixo em cima da cama e fui para o meu banho relaxante. Hoje não estava preocupada com quanto gastaria de água, eu só precisava relaxar. Não sei, mas acho que fiquei horas dentro da banheira. Pode até ser que eu tenha dormido. 
Quando sai do banho,coloquei todas as blusas que achei no meu armário, afinal, a noite estava muito fria. E no frio, nada melhor do que um chocolate quente. Preparei um pra mim e sentei no meu sofá aconchegante, que também estava com muita saudade ! Não queria ligar a tv naquele momento, só queria fechar os olhos e ficar naquele silêncio. 
Quando fechei os olhos eu lembrei dele. Daquela pessoa que eu tinha brigado antes da viagem. Tínhamos dado um tempo. Por duas semanas inteiras só estávamos brigando. Eu estava super preocupada e ocupada e estressada com a viagem e ele estava cheio de trabalho também. Então, não queria me estressar mais. Na verdade nem ele nem eu,então decidimos dar um tempo. Mas naquele instante, eu queria que ele estivesse ali ao meu lado, me recebendo de uma longa viagem cansativa. Porém, ele não estava.
Estava quase dormindo quando lembrei das cartas que tinha jogado em cima da cama sem me preocupar  em ver quem tinha mandado. Com certeza seriam contas a pagar e não estava com vontade de levantar e ir até o quarto ver. Entretanto, como eu teria que ir até lá de qualquer forma, me levantei e caminhei até o quarto.
Peguei as cartas na mão e vi o que eu já esperava. Contas e contas. Porém, a última carta não era uma conta,   mas uma carta estranha, sem remetente. Um cartão branco, sem nenhuma letra escrita nele. Quem mandaria uma carta assim? Depois de ver todas as contas que eu teria que pagar, resolvi abrir a carta misteriosa. Não era para eu ficar surpresa, mas eu fiquei quando vi o que estava escrito. Surpresa e feliz ! Não estava acreditando no que meus olhos estavam lendo:
"Não estava aguentando passar sete dias longe de você,sete dias que para mim pareceram sete anos.
Eu sinto muito a sua falta. Eu te amo.
assinado: B. "
Com essa chegada, tudo tinha voltado ao normal, o recomeço estava batendo na minha porta !

sábado, 14 de maio de 2011

Mais um ano...





"Cortar o tempo

Quem teve a idéia de cortar o tempo em fatias,
a que se deu o nome de ano,
foi um indivíduo genial.

Industrializou a esperança, fazendo-a funcionar no limite da exaustão.

Doze meses dão para qualquer ser humano se cansar e entregar os pontos.
Aí entra o milagre da renovação e tudo começa outra vez, com outro número e outra vontade de acreditar que daqui pra diante vai ser diferente"



Carlos Drummond de Andrade.