sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Adeus 2010 e Bem vindo 2011



17:06
31 de dezembro de 2010.
Ultimo dia do ano.
Ano de conquistas,vitórias,perdas, decepções. Muitas vezes um ano que parecia não ter fim. Que parecia nunca querer acabar. Se já pensei em desistir esse ano ? Sim,já pensei sim. Mas não desisti, pois sabia que seria pior pra mim.
Foi um ano de escolhas. E escolhas pra mim nem sempre é fácil. As vezes temos que abrir mão daquilo que mais gostamos pra poder escolher o que é melhor. Ano que eu aprendi a aproveitar cada momento, porque eu sabia que era o ano da separação, o ano que eu teria que me separar dos meus melhores amigos, da minha segunda família.
Não me arrependo das escolhas que tomei esse ano, foram todas importantes pra minha vida, eu sei. Sei que poderia ter feito melhor, ter pensado melhor nas decisões, mas o que passou, passou, não posso mais voltar atrás e consertar. O que ficou pra trás já acabou, agora é pensar em um novo começo, em um novo ano, em uma "nova vida".
A cada dia Deus está me mostrando o caminho que tenho que seguir. Não é um caminho fácil, mas é um caminho bom, que é melhor pra mim. Não sei o que está reservado pra mim no próximo ano, mas com certeza será um ano maravilhoso, cheio de surpresas.
Gostaria de ter feito mais pelas pessoas, ajudado mais. Mas não fiz. E isso é o que eu pretendo fazer ano que vem,ajudar mais. Afinal, eu amo ajudar as pessoas.
Nesse ano eu ri, chorei, aprendi e o mais importante, eu vivi cada momento da minha vida intensamente!
E termino o post com uma frase que acabei de ler no @depoisdosquinze: "Nem tudo acaba quando termina." Realmente,os meus planos não acabaram nesse fim ! Eu quero muito mais (:

FELIZ ANO NOVO PRA TODOS !





domingo, 19 de dezembro de 2010

.


"Ela que descobriu o mundo
E sabe vê-lo do ângulo mais bonito
Canta e melhora a vida, descobre sensações diferentes
Sente e vive intensamente
Aprende e continua aprendiz
Ensina muito e reboca os maiores amigos
Faz dança, cozinha, se balança na rede
E adormece em frente à bela vista
Despreocupa-se e pensa no essencial
Dorme e acorda
Conhece a Índia e o Japão e a dança haitiana
Fala inglês e canta em inglês
Escreve diários, pinta lâmpadas, troca pneus
E lava os cabelos com shampoos diferentes
Faz amor e anda de bicicleta dentro de casa
E corre quando quer
Cozinha tudo, costura, já fez boneco de pano
E brinco para a orelha, bolsa de couro, namora e é amiga
Tem computador e rede, rede para dois
Gosta de eletrodomésticos, toca piano e violão
Procura o amor e quer ser mãe, tem lençóis e tem irmãs
Vai ao teatro, mas prefere cinema
Sabe espantar o tédio
Cortar cabelo e nadar no mar
Tédio não passa nem por perto, é infinita, sensível, linda
Estou com saudades e penso tanto em você
Despreocupa-se e pensa no essencial
Dorme e acorda..."


(Marisa Monte)

é ímpossível ser feliz sozinho


Estava eu em casa,em um sábado a tarde, sem fazer nada como sempre. E como todo sábado entediante, esse não estava diferente. Descobri que em um canal da tv ia passar um filme legal e resolvi assistir. Realmente o filme era bom e me inspirou pra fazer esse post. \o hihi
o filme chama-se "um grande garoto". Conta a história de Will Freeman (Hugh Grant) que é um homem na faixa dos trinta anos metido a galã que inventa ter um filho apenas para poder ir às reuniões de pais solteiros, onde tem a oportunidade de conhecer mães também solteiras. Will sempre segue a mesma tática: vive com elas um rápido romance e quando elas começam a falar em compromisso ele acaba o namoro. Até que, em um de seus relacionamentos, Will conhece o jovem Marcus (Nicholas Hoult), um garoto de 12 anos que é completamente o seu oposto e tem muitos problemas em casa e na escola. Com o tempo Will e Marcus se envolvem cada vez mais, aprendendo que um pode ensinar muito ao outro.
E nesses ensinamentos que Will vai tendo, um deles é que é impossível ele viver pra sempre sozinho. Um jovem de 30 anos que não tem ninguém, nem mesmo um emprego pra ocupar o tempo. E como ele mesmo diz, ele não tem assunto pra falar com as mulheres. Mais uma desvantagem pra quem vive sozinho e não faz nada o dia todo.
Diferente de Marcus, que acha que viver somente com a mãe não dá certo. Já que a mãe tem vários problemas e já tentou até cometer suicídio. Ele sempre diz que "dois não dá,tem que haver uma reserva. Se algum de nós cai tem que haver uma reserva." E eu concordo bastante com ele.
Viver sozinho não vale a pena. Pra quem você vai compartilhar sua vida? Pra quem você contará seus problemas? Quem vai chorar com você? Quem vai comemorar sua vitórias contigo?
Não dá, tem que ter alguém ao seu lado. Alguém que ouça você, que chore com você, que de risada com você, que pague micos com você, que viva com você.
Sempre sozinho, no final a vida terá valido a pena ? Acho que não.


#nowplaying: Dear John- Taylor Swift (8)

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

O BAILE DE MÁSCARAS


Às vezes acho que perdemos a noção da eternidade dentro de nós, vivemos somente no agora como se os dias fossem feitos de atos neutros em relação a tudo e a todos.
Importamos-nos apenas com nosso bem estar, lidando com Deus como se Ele pudesse ser reciclado em novos formatos de acordo com o que nos agrada.

Talvez, por que nos foi ensinado recentemente que o mais importante é sermos nós mesmos, e que Deus tudo entende. E isso não está errado, mas o que ocorre talvez seja o que ocorreu no Iluminismo, o homem tirando Deus do centro e tomando seu lugar, num culto a própria inteligência e, no caso atual, ao prazer. Veja bem! Tudo tem seu lado bom e ruim. Mas é preciso equilíbrio, e acho que isso nos falta. A linha é fina.

Sim, de fato é importante sermos quem somos. O Pai mesmo no deu essa liberdade de nos expressar livremente diante Dele; mas me parece que esquecemos quem Ele é. Deus!

Ele continua sendo onipotente, onipresente e onisciente; continua sendo digno de respeito, de que nos importemos com sua opinião, continua sendo o sábio que dá bons conselhos. Ele ainda é o Pai que tem autoridade e que devemos baixar a crista de nossa rebelde postura mimada ao lhe falar e obedecer. Deveríamos ser “adultos”, filhos maduros ao invés de eternos adolescentes.

Ele ainda é e sempre será um Deus que persiste em nos amar sim, mas que também não é mal resolvido a ponto de ficar mendigando nosso afeto, como se precisasse nos adular pra conseguir algo, não somos nós que fazemos Dele quem Ele é. Ele é o EU SOU e pronto. Continua a nos amar e ajuda quem permite que Ele assim o faça, Ele nos dá o direito da escolha; permanecendo o mesmo, estando nós longe ou perto.

Mas e nós? Quem nos tornamos longe da Sua presença? Será que permanecemos admiráveis? Será que nos tornamos pessoas melhores quando nos fechamos em nosso orgulho e independência e nos privamos de pedir ajuda?
Aonde queremos chegar com tantas mascaras? Quando deixaremos de oprimir a nós mesmos com tanta arrogância? O que esta acontecendo com o que tomamos como referencia pra respaldar nossos atos? Porque invertemos tanto, porque essas escolhas, aonde queremos chegar?

Parece que agora o mais importante é ser inconstante, é ser cada vez mais camuflado em si mesmo e reprimir a verdade, é rejeitar o que é bom e engolir o que não presta.

Até quando? Até quando nossas vidas serão movidas a base de sorrisos amarelos, roupas do momento, grupinhos de “todo mundo faz” e o bom é não parecer cristão?
Agora Cristo virou algo ruim?! Desde quando?! Porque até onde eu sei, ser cristão é ser como Ele, que tem a vida semelhante à Dele, que O faz ser lembrado através da maneira pela qual vivemos, é ser um pequeno cristo. E que mal há em ser reconhecido como tal? Porque rejeitamos tanto isso? Envolvemos Ele na nossa roupa suja, como parte das nossas impurezas, como se Ele não fosse alvo como a neve, como se fosse algo e alguém do qual devêssemos nos envergonhar…aff!

Eu posso estar errada, mas talvez seja hora de parar, e me incluo nisso, parar de lançar alicerces falsos e flutuantes travestidos de barata e rasa “plenitude” nas rodas de nossas vãs discussões pela vida a fora, onde lutamos pra proteger a ilusória idéia do nosso “mundinho perfeito” e do que pensam de nós ao invés do que realmente sentimos e do que realmente somos.

Que tenhamos a coragem de enfrentar nossos medos, nos libertar da escravidão de certos pensamentos, que superemos as artificiais relações e não temamos a profundidade, que não fujamos do encontro com o espelho, da descoberta, da intimidade. Que decidamos nos aproximar do que é real e busquemos humildemente a Verdade, e Esse por sua vez nos libertará enquanto Se faz caminho aos nossos pés cansados e feridos pela distancia imposta pelo orgulho e dureza de nossos corações e que da morte do que pra trás fica Nos gere vida, e essa… Eterna…, porque não devemos nos esquecer, é para a eternidade é que fomos feitos.


Texto escrito por Leane Barros

Retirado e Disponível em http://sexxxchurch.com/home/o-baile-de-mascaras/ (VISITEM,COMENTEM,DIVULGUEM)


Imagem retirada de http://igrejaorganica.com/

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Talvez um dia a gente ainda se encontre por aí...




Fim de ano chegando, ensino médio quase completo, só falta receber o tão esperado diploma nas mãos. Tudo isso é muito bom, esse clima de encerramento de uma fase da sua vida. Com aquela dúvida de "o que vai ser agora da minha vida?"
Porém, no meio de todo esse clima perfeito, tem um que não é tão perfeito assim. Que é o momento de separação daquelas pessoas que tornaram-se seus amigos. Durante três anos, ou melhor, os três melhores anos da minha vida. Aqueles anos que você não só aprendeu matemática, química ou física. E sim mais que isso, aprendeu que existem sim amizades sinceras e duradouras. Existem sim pessoas em quem você pode confiar.
Já estou sentindo falta das risadas, das brisas em aula, das conversas, dos bilhetes passados nas aulas chatas, das fotos, das musicas cantadas,dos trabalhos que tentávamos fazer, do café da manhã que ficou marcado de tão bom, das broncas dos professores,enfim, de tudo que passamos juntos.
Três anos perfeitos, que ficaram não só no mural do meu quarto em fotos reveladas, mas dentro de mim.

"Amizade (do latim amicus; amigo, que possivelmente se derivou de amore; amar, ainda que se diga também que a palavra provém do grego) é uma relação afetiva, a princípio sem características romântico, entre duas pessoas. Em sentido amplo, é um relacionamento humano que envolve o conhecimento mútuo e a afeição, além de lealdade ao ponto do altruísmo.

A amizade pode ter como origem, um instinto de sobrevivência da espécie, com a necessidade de proteger e ser protegido por outros seres. Alguns amigos se denominam "melhores amigos". Os melhores amigos muitas vezes se conhecem mais que os próprios familiares ecônjuges, funcionando como um confidente. Para atingir esse grau de amizade, muita confiança e fidelidade são depositadas."

É,hoje eu vejo que eu consegui esses melhores amigos. E que por mais que o ano acabe,que cada um vá para um lugar diferente, creio que nossa amizade sobreviverá. E um dia desses a gente se encontra. Em um dia desses a gente se encontra pra matar a saudade dos velhos tempos, rever fotos e rir como rimos hoje !


"Não me deixem aqui
com essa saudade louca
que eu estou de vocês.
Não me deixem sem notícias
não me deixem aqui sem saber
onde estão.
Eu preciso de vocês do meu lado
eu preciso de vocês pra me apoiar
pra me consolar,
eu preciso de vocês
eternos amigos."


"O valor das coisas não está no tempo que elas duram, mas na intensidade com que acontecem. Por isso existem momentos inesquecíveis, coisas inexplicáveis e pessoas incomparáveis."
Fernando Sabino

Eu amo vocês sz